Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

nada está escrito

escrever um blogue, é...algo tão nobre e fecundo como ensinar uma criança . É como criar um pássaro com sementes de esperança, e nas asas da própria alma voar e doar-se ao mundo.

se eu pudesse regulava a vida pela luz do sol e da lua

06.01.21 | nadaestaescrito

gulbenkian.jpg

 
Quando caminho, gosto de sentir o chão, de fugir ao asfalto ou às pedras irregulares e escorregadias da calçada, no entanto, hoje, fiquei com pena de calcar a relva e toda a vida que ela acolhe e protege. E eu que ando mais de nariz no ar do que no chão. Curto foi o passeio pelo jardim ,o possível.
 
Se eu pudesse, vivia sem horários, relógios. Voltava ao tempo rural, regulava a vida pela luz do sol e da lua... De todas as coisas que a minha memória guardou,lembro aquele tempo de menina em que me perdia no tempo. O por do sol era o fim suave, a fronteira entre o dia feliz e a noite triste e fria. Mas gostava do lusco- fusco que trazia aquele novelo de vozes dos meus amigos e vizinhos .Cresci nisto.   Sem ter de acabar a doçura e a hora em que os sonhos, as imagens, as ideias fluem como rio sem margens. Gosto tanto deste estar a lembrar...
 
Gosto de olhar estas árvores nuas, esta variação da cor. Gosto tanto da variedade, da mutabilidade das coisas na constância dos afectos, doces como os crepúsculos com cheiro a lume e sabor de nozes com mel.
Gosto tanto.

 

8 comentários

Comentar post